Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
1
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 (Mt.21:22); (Mc.11:24), "Por isso vos digo
que tudo quanto em oração pedirdes, crede
que recebestes...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Deus é a fonte de toda a bênção e Ele tem
a solução para todos os nossos problemas.
Ele tem recurso...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 A Palavra de Deus nos encoraja a
apresentar nossas petições ao Senhor,
sabendo que Ele está pronto ...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 1. Forme uma imagem clara do seu desejo
e expresse-o em palavras objetivas. Defina
o que você quer ...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 1.3- Uma resposta definida exige um pedido
definido (Lc. 18:38,41-43).
 1.4- O que está errado com...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 1.4.3 - A oração indefinida revela que não
há um clamor na alma, nem urgência no
coração, nenhum pe...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 1.5 - Como ser definido:
 1.5.1 - Analise suas orações. Coloque de
lado aquelas que são insinceras...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 1.5.2 - Espere na presença de Deus até ter
na mente, de um modo claro aquilo porque
deve orar. Deix...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Oração específica não é uma tentativa de
você fazer Deus concordar com o seu
desejo, mas é antes de...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Isso poderá também ser feito em
concordância com outra ou outras pessoas.
 O registro das petições...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Toda a oração deve ser feita de acordo com
a vontade de Deus revelada. A Fé começa
onde a vontade d...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Você não tem interesse em desejar o que
Deus não quer para sua vida. Pesquisando
a Palavre, sob a d...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 2.1 - Deus tem habilidade de cumprir aquilo que
prometeu (Rm.4:21; Jr. 1:12).
 2.2 - O conheciment...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 2.5 - ORAÇÕES BASEADAS NA PALAVRA DE
DEUS.
 A Bíblia está cheia de pedidos a Deus firmados
nas Sua...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 ... Agora, pois. ó Senhor, tu és Deus e falaste
este bem acerca do teu servo. E agora foste
servido...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 2.6 - Exemplo de necessidades e as
respectivas promessas de sua satisfação.
 2.6.1 - Necessidades ...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 3. PARA CADA PEDIDO QUE FAZEMOS A
DEUS DEVEMOS TER UMA PASSAGEM
NA BÍBLIA A SUSTENTA -LO. Ninguém
a...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Faça seu pedido a Deus de modo simples e
claro. Invocando o que Ele prometeu na sua
Palavra.
 Se v...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 3.2 – A petição é o meio dado por Deus para a
satisfação das necessidades de seus filhos.
 "Pedi, ...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 “Quanto mais vosso Pai Celestial,dará o
Espírito Santo àqueles que lho pedirem"
(Lc11:13)
 "Se me ...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 3.2.2 - "Rogo por aqueles que me deste, para
que sejam um, assim como nos" (v.9,11). -
PELA UNIDADE...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 3.2.6- "Rogo por aqueles que vierem a crer em
Mim, por intermédio da Sua Palavra (v. 20) -
PELOS RE...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 3.2.8 - "Que onde Eu estou, estejam também
comigo os que me deste, para que vejam a
minha glória qu...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4. Creia firmemente, com base na
promessa divina que Deus atendeu sua
petição. A manifestação da re...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4.3 - A verdadeira fé é aquela que se
apropria da promessa no reino da espírito,
antes que ela se m...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4.4.1 - Lembre-se que cada um tem uma
medida de fé (Rm 12:3).
 4.4.2 - Aprenda a Palavra de Deus (...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4.4.4 -Aja de acordo com a medida da fé
que você tem.
 4.5 – Alguns não a considerar.
 4.5.1 - Nã...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4.5.2 Não use uma confissão dupla de
modo que num momento você Confessa;
"Sim, Ele ouviu minha oraç...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4.5.3 – Não confie na fé de outras pessoas
– tenha sua própria fé. Assim como você
tem sua própria ...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 4.5.6 – Nunca fale sobre fracasso. Fale sobre
a Palavra, sua absoluta integridade e sobre
sua confi...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Se você vive a Palavra, você pratica a
Palavra.
 Alguém pode ser professor da Bíblia. Pode
saber d...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 "Se alguém é ouvinte da Palavra e não
praticante, é como um homem que
contempla seu rosto num espel...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Ele tem o caminho aberto para comparecer
diante do Trono quando desejar.
 Ele tem a justiça de Deu...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 É claro que ele pode orar, mas suas
orações não passam de palavras vazias,
quando poderiam estar ch...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 5. - Tome cuidado para que sua conversa
sobre o que você pediu a Deus esteja em
linha com sua fé de...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 O inimigo ouve nossas conversas e
aparentemente não as esquece, enquanto
nós descemos ao nível da n...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 5.1 – A Fé é expressa pela confissão dos
lábios (Rm. 10:9-10). O que os lábios dizem
deve concordar...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Sua confiança não é nas orações de outros,
mas na imutável e indestrutível Palavra de
Deus. Por iss...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 6. Rejeite toda a dúvida que assaltar sua
mente quanto ao fato de que Deus já
respondeu sua oração....
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Entre sua petição e a efetiva manifestação
da resposta existe um tempo que pode ser
mais ou menos p...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Exemplo da dúvida: Mt.14:24-31.
 6.2 – A dúvida impede a resposta à oração; Ela
e a mãe da derrota...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 6.5 - Como vencer a dúvida:
 6.5.1 – Mantenha controle sobre sua mente. A
dúvida opera no reino da...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 6.5.2 - Use as promessas de Deus como
arma contra os ataques da dúvida. A
Palavra de Deus confessad...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 7. Conserve uma visão clara das
promessas que serviram de base para sua
petição (Pv 4: 20-21).
 "N...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Mas se a Palavra de Deus estiver diante
dos nossos olhos, serão as imagens das
promessas que preval...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 7.1 - Pela meditação a promessa é
interiorizada e a certeza da sua
manifestação é alimentada. (Josu...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 Isso faz que na hora de uma determinada
necessidade a oração seja prontamente
feita dentro dos prin...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 7.5 - O meditar na Palavra nos leva a um
maior conhecimento e intimidade com
Deus, pois a base da f...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 7.7 O hábito da meditação na Palavra nos
torna sábios e nos dará o conhecimento
dos caminhos de Deu...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 8. Conserve-se numa atitude de louvor e
gratidão a Deus até a plena materialização
da resposta ao p...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 8.1 – O louvor e uma expressão de fé em
Deus, e se baseia na promessa de Deus.
Ele e fiel.
 .2 – O...
4. PETIÇÃO E SÚPLICA
 "LEVANTANDO OS OLHOS PARA O CÉU,
DISSE; PAI, GRAÇAS TE DOU PORQUE
ME OUVISTE" (Jo. 11: 41). E logo ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×
Upcoming SlideShare
Petição em PDF-A no PJe-JT
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

Share

Estudo 08 4. petição e súplica

Download to read offline

Estudo Sobre Oração

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Estudo 08 4. petição e súplica

  1. 1. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA 1
  2. 2. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  (Mt.21:22); (Mc.11:24), "Por isso vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco".  "Não andeis ansiosos de cousa' alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças". (FI. 4: 6). 2
  3. 3. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Deus é a fonte de toda a bênção e Ele tem a solução para todos os nossos problemas. Ele tem recursos inesgotáveis para satisfazer cada, uma das nossas necessidades. "O meu Deus, segundo a Sua riqueza em glória, há de suprir em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades." (Fl.4:19). 3
  4. 4. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  A Palavra de Deus nos encoraja a apresentar nossas petições ao Senhor, sabendo que Ele está pronto a nos atender. Seguem-se alguns princípios que devem governar nossa oração, especialmente a de PETIÇÃO. Para que alcancemos uma resposta favorável. 4
  5. 5. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  1. Forme uma imagem clara do seu desejo e expresse-o em palavras objetivas. Defina o que você quer de Deus em termos claros. Orações vagas nada resultam.  1.1 - A Bíblia ensina que a oração deve ser especifica, objetiva, (Lc. 11:1-12; Tg.1:5).  1.2 - Exemplos das orações objetivas:  1.2.1 - Eliezer Gn. 24:12-14  1.2.2 - Elias- I Rs. 17:1  1.2.3 - Eliseu - II Rs. 2:9 5
  6. 6. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  1.3- Uma resposta definida exige um pedido definido (Lc. 18:38,41-43).  1.4- O que está errado com a oração indefinida.  1.4.1 Frequentemente é uma mera formalidade. As pessoas oram por coisas que realmente não desejam.  1.4.2 - Muitas orações são feitas só para serem ouvidas pela congregação. São indefinidas e insinceras. Nada esperam realmente de Deus e por essa razão nada têm em especial de Deus. 6
  7. 7. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  1.4.3 - A oração indefinida revela que não há um clamor na alma, nem urgência no coração, nenhum peso na oração ou deseja real.  1.4.4 - A oração formal, indefinida, geral, vaga, é resultado da falta de direção do Espírito Santo. Revela um desconhecimento da mente de Deus. Quem é guiado pelo Espírito Santo, sabe o que quer, porque sabe o que Deus quer e sabe que Ele está disposto a dar as coisas pedidas em oração. 7
  8. 8. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  1.5 - Como ser definido:  1.5.1 - Analise suas orações. Coloque de lado aquelas que são insinceras ou feitas por mera obrigação. Separe as coisas que você realmente deseja e tem um peso de oração; aquilo que está verdadeiramente em seu coração e para o que espera resposta específica. 8
  9. 9. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  1.5.2 - Espere na presença de Deus até ter na mente, de um modo claro aquilo porque deve orar. Deixe que o Espírito lhe fale e coloque o desejo em seu coração. Peça que Ele desperte seu desejo para 3S coisas que estão no plano de Deus para você. Quando você ora por algo que o Espírito Santo colocou em seu coração, você poderá ser ousado no pedir. 9
  10. 10. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Oração específica não é uma tentativa de você fazer Deus concordar com o seu desejo, mas é antes descobrir o desejo de Deus para você e orar de acordo com o que o Espírito coloca em seu coração.  1.5.3 - Escreva seu desejo. Isso lhe ajudará a ser especifico e preparar-se convenientemente para apresentar sua petição, assistido pelo Espirito Santo de tal modo que alcance a resposta especifica 10
  11. 11. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Isso poderá também ser feito em concordância com outra ou outras pessoas.  O registro das petições específicas a Deus e das respostas, ajuda a desenvolver a fé e crescer na vida de oração bem sucedida.  Busque na Bíblia textos que se referem ao que você deseja, quer em promessas ali em princípios. Uma vez identificada a necessidade, pesquise a Palavra e selecione textos que se referem ao assunto. 11
  12. 12. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Toda a oração deve ser feita de acordo com a vontade de Deus revelada. A Fé começa onde a vontade de Deus é conhecida. Sua vontade é revelada na Palavra escrita. Deus Está preso à Sua Palavra. A Palavra expressa o que Deus é. Ele é absolutamente fiel ao que prometeu. 12
  13. 13. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Você não tem interesse em desejar o que Deus não quer para sua vida. Pesquisando a Palavre, sob a direção do Espírito Santo, você descobrirá se seu desejo deve ser a- bandonado ou se é digno de ser transformado em objeto de oração.  Sem o fundamento da Palavra de Deus é impossível fazer uma oração de fé. 13
  14. 14. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  2.1 - Deus tem habilidade de cumprir aquilo que prometeu (Rm.4:21; Jr. 1:12).  2.2 - O conhecimento da vontade de Deus revelado em Sua Palavra dará a você a certeza de que sua petição será atendida (I Jo.5:14).  2.3 - O conhecimento das promessas de Deus relativas ao seu desejo, despertará e alimentará sua fé. (Rm. 10:11).  2.4 - As promessas serão para você arma segura contra os ataques de Satanás, enquanto espera a manifestação da resposta de Deus ao seu pedido (Lc.4:3-12). 14
  15. 15. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  2.5 - ORAÇÕES BASEADAS NA PALAVRA DE DEUS.  A Bíblia está cheia de pedidos a Deus firmados nas Suas promessas.  2.5.1 - Davi ora por sua casa, de acordo com a Palavra do Senhor de que lhe edificarão casa estável. Natã lhe transmite as promessas do Pai e ele ora de acordo "Agora, ó Senhor, seja confirmada para sempre a palavra que falaste acerca do teu servo, e acerca de sua casa, e faze como falaste... 15
  16. 16. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  ... Agora, pois. ó Senhor, tu és Deus e falaste este bem acerca do teu servo. E agora foste servido abençoar a casa do teu servo, para que permaneça para sempre diante .de Ti; porque Tu, Senhor, a abençoaste, ficará abençoada para sempre” (I Cr. 17: 23,26,:2 7).  2.5.2 - Na dedicação do templo. Salomão apresenta suas petições de acordo com as promessas de Deus. (2 Cr. 6: 14-17).  2.5.3 - Josafá se vê ameaçado por tropas inimigas e vai à casa do Senhor e clama, de acordo com a promessa. (2 Cr. 20: 6-12) 16
  17. 17. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  2.6 - Exemplo de necessidades e as respectivas promessas de sua satisfação.  2.6.1 - Necessidades de emprego- (Fl.4:19)  2.6.2,- Prosperidade( Dt.28 )  2.6.3 - Saúde (ls.53:4; I Pe.2:24) 17
  18. 18. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  3. PARA CADA PEDIDO QUE FAZEMOS A DEUS DEVEMOS TER UMA PASSAGEM NA BÍBLIA A SUSTENTA -LO. Ninguém apresenta uma petição ou um caso em algum tribunal, sem invocar o respaldo da Lei. Do mesmo modo, nossas petições diante do trono devem ter o respaldo da Palavra de Deus escrita. a Bíblia, que é a constituição do Reino. 18
  19. 19. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Faça seu pedido a Deus de modo simples e claro. Invocando o que Ele prometeu na sua Palavra.  Se você já sabe o que quer do Pai e se certificou de que Ele lhe fez uma promessa em Sua Palavra, agora é só apresentar o caso diante dEle, por meio de um pedido.  3.1 – A Palavra nos encoraja a não andar ansioso, mas tornar conhecidas diante de Deus as nossas petições. “Não andeis ansiosos por coisas alguma, em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições...” (Fl. 4:6). 19
  20. 20. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  3.2 – A petição é o meio dado por Deus para a satisfação das necessidades de seus filhos.  "Pedi, e dar-se-vos-á" (Mt. 7 : 7).“Pois todo o que pede recebe" (Mt. 7: 8).  “Pedi e receberei” (Jo. 16: 24).“Nada tendes porque não pedis". (Tg. 4: 2).  "Quanto mais o vosso Pai celestial, dará boas coisas aos que lhe pedirem" (Mt. 7.11) .  “E tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis" (Mt.21:22). 20
  21. 21. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  “Quanto mais vosso Pai Celestial,dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem" (Lc11:13)  "Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei" (Jo.14: 14).  3.3 A Oração sacerdotal de Jesus está permeada de pedidos ao Pai.  3.2.1 – “Glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que Eu tive junto a Ti, antes que houvesse mundo" (v.5). - POR SI MESMO. 21
  22. 22. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  3.2.2 - "Rogo por aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nos" (v.9,11). - PELA UNIDADE DOS DISCÍPULOS.  3.2.3 - "Que eles tenham o meu gozo completo, em si mesmo" (v.l3) -, PELO GOZO DOS DISCÍPULOS.  3.2.4- "Não pico que os tires do mundo, mas queos livres do mal" (v.15) PROTEÇÃO DOS DISCÍPULOS.  3.2.5 “Santifica-os na verdade" (v. 17) - PELA SANTIFICAÇÃO DOS DISCÍPULOS. 22
  23. 23. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  3.2.6- "Rogo por aqueles que vierem a crer em Mim, por intermédio da Sua Palavra (v. 20) - PELOS RESULTADOS DO TRABALHO DOS DISCÍPULOS.  3.2.7- "Que todos sejam um; e como Tu és, ó Pai, em Mim, e Eu em Ti, também sejam eles em nós" (v.21) - PELA UNIDADE ESPIRITUAL DOS DISCÍPULOS EM CRISTO E NO PAI. 23
  24. 24. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  3.2.8 - "Que onde Eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste'" (·v. 24) PELA PARTICIPAÇÃO DOS DISCÍPULOS DA SUA GLÓRIA. 24
  25. 25. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4. Creia firmemente, com base na promessa divina que Deus atendeu sua petição. A manifestação da resposta já está a, caminho.  4.1 A fé tem como fundamento a fidelidade de Deus, e da Sua Palavra (Nm. 23: 19).  4.2 - A fé é a precursora de toda oração respondida, uma confiança ousada em Deus. É uma certeza antecipada do milagre que virá (Mc. 11: 23-24). 25
  26. 26. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4.3 - A verdadeira fé é aquela que se apropria da promessa no reino da espírito, antes que ela se materialize, diante dos olhos (Hb 11:1...; 11:6). A única oração que Deus ouve é aquela feita em fé.  4.4 – O limite do que se consegue pela oração está na própria fé de cada pessoa. A vida de oração será tão forte quanto a fé que a pessoa tem em Deus (Mt .17 20; Mc 9;23; Tg 5:15). E como crescer numa fé mais forte? 26
  27. 27. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4.4.1 - Lembre-se que cada um tem uma medida de fé (Rm 12:3).  4.4.2 - Aprenda a Palavra de Deus (Rm 10:17), porque a fé é baseada nas promessas de Deus; A medida que nos tornamos familiares com a natureza de Deus revelada na Bíblia, a fé é desenvolvida. Veja João 15:7.  4.4.3 -Submeta-se completamente a liderança do Espírito Santo e a vontade de Deus. É o Espírito quem interpreta a Palavra em nosso coração. 27
  28. 28. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4.4.4 -Aja de acordo com a medida da fé que você tem.  4.5 – Alguns não a considerar.  4.5.1 - Não tente crer; simplesmente aja de acordo com a Palavra. 28
  29. 29. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4.5.2 Não use uma confissão dupla de modo que num momento você Confessa; "Sim, Ele ouviu minha oração. Estou curado", ou "eu tenho o dinheiro", ou " recebi o emprego", e então começa a questionar como é que isso vai acontecer e o que você tem de fazer para consegui-lo. Sua última confissão destrói a primeira. Uma confissão errada destrói a oração e a fé. 29
  30. 30. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4.5.3 – Não confie na fé de outras pessoas – tenha sua própria fé. Assim como você tem sua própria roupa, tenha sua própria fé. Aja de acordo com a Palavra por si mesmo.  4.5.4 – Não converse incredulidade. Nunca admita que você é um “Tomé duvidoso”, pois isso é um insulto ao Pai.  4.5.5 – Não fale· sobre doenças e problemas.. 30
  31. 31. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  4.5.6 – Nunca fale sobre fracasso. Fale sobre a Palavra, sua absoluta integridade e sobre sua confiança nela. Fale de sua disposição de agir de acorda com ela e ater-se à sua confissão de que ela é fiel.  4.6 - Alguns princípios para reflexão:  Você não pode edificar a fé sem praticar a Palavra.  Você não pode desenvolver uma vida de oração que nada é senão palavras, a menos que a Palavra de Deus tenha uma parte real em sua vida. 31
  32. 32. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Se você vive a Palavra, você pratica a Palavra.  Alguém pode ser professor da Bíblia. Pode saber de gênesis a Apocalipse, mas isso não significa que ele anda pela fé. Ele vive no reino dos sentidos.  Eu vivo a Palavra na medida da minha fé.  Minha vida de oração só tem valor na medida em que a Palavra em meus lábios é algo vivo. E ela só vive se eu a pratico. 32
  33. 33. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  "Se alguém é ouvinte da Palavra e não praticante, é como um homem que contempla seu rosto num espelho natural, e se retira, e logo esquece de como era a sua aparência" (Tg. 1:23,24).  Quem é esse homem?  Ele e um novo homem em Cristo.  Ele e um homem da nova criação.  Ele e um membro do corpo de Cristo.  Ele e um filho com uma posição legal e a habilidade de Deus, e ainda assim ele vive como um homem comum. 33
  34. 34. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Ele tem o caminho aberto para comparecer diante do Trono quando desejar.  Ele tem a justiça de Deus que o capacita a colocar-se na presença do Pai com a mesma liberdade que Jesus possuía.  Mas ele vive como um homem comum e quando a crise vem ele procura alguém para crer por ele.. 34
  35. 35. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  É claro que ele pode orar, mas suas orações não passam de palavras vazias, quando poderiam estar cheias de fé, nascidas de uma real comunhão com o Pai.  Ele é um ouvinte que "esquece", um crente que não é "praticante", um professor sem uma vida a caminhar na Palavra.  SER PRATICANTE DAS PALAVRAS DE JESUS é O SEGREDO REAL DE UMA VIDA DE ORAÇÃO. 35
  36. 36. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  5. - Tome cuidado para que sua conversa sobre o que você pediu a Deus esteja em linha com sua fé de que Ele ouviu sua petição.  Nossa fé ou incredulidade é determinada pela nossa da palavra falada sobre seu próprio coração e confissão. Poucos percebem o efeito da Palavra faladas sobre o seu próprio coração e sobre o adversário. 36
  37. 37. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  O inimigo ouve nossas conversas e aparentemente não as esquece, enquanto nós descemos ao nível da nossa confissão.  A Palavra só se torna real quando confessamos sua realidade. Hebreus 14 deve ser uma divisa para a vida: "TENDO, POIS, A JESUS, O FILHO DE DEUS, COMO GRANDE SUMO SACERDOTE QUE PENETROU OS CÉUS, CONSERVEMOS FIRMES A NOSSA CONFISSÃO." 37
  38. 38. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  5.1 – A Fé é expressa pela confissão dos lábios (Rm. 10:9-10). O que os lábios dizem deve concordar com a fé do coração.  5.2 – A importância da harmonia entre a fé e confissão (Mc.11:23-24.).  Palavras contrárias à promessa destroem e neutralizam a oração. Palavras são sementes e palavras confessadas são sementes plantadas. Comissão repetida é semente regada. Regue as sementes da fé com a confissão da promessa. 38
  39. 39. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Sua confiança não é nas orações de outros, mas na imutável e indestrutível Palavra de Deus. Por isso você se recusa a permitir que seus lábios destruam a eficácia da Palavra no seu caso. Você se conservará firme à sua confissão, ainda que pareça aos olhos humanos que sua oração não foi respondida. 39
  40. 40. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  6. Rejeite toda a dúvida que assaltar sua mente quanto ao fato de que Deus já respondeu sua oração.  Deixe que cada pensamento, cada imagem, e desejo afirme que você tem o que pediu. Não olhe para as circunstâncias, para os sintomas, mas fixe-se na Palavra e isso manterá a dúvida fora do seu território. 40
  41. 41. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Entre sua petição e a efetiva manifestação da resposta existe um tempo que pode ser mais ou menos prolongado. Durante esse período Satanás tentará lançar dúvidas na sua mente. Tona-se necessário manter uma atitude firme para não aceitá-la, mas conservar a f é.  6.1 – A dúvida é um ladrão que rouba a bênção de Deus. É o inimigo numero um da fé. 41
  42. 42. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Exemplo da dúvida: Mt.14:24-31.  6.2 – A dúvida impede a resposta à oração; Ela e a mãe da derrota (Tg. 1:6-8)  6.3 – Quando duvidamos da Palavra de Deus é porque estamos crendo em algo contrário aquela Palavra. E duvidar da Palavra é duvidar do próprio Deus.  6.4 – Qualquer substituto para a fé em Deus e Suas promessas, destrói a vida de fé, destrói as orações e traz de volta o jugo. A dúvida e a fé não permanecem Juntas. Se uma entra pela porta, a outra saí pela janela. 42
  43. 43. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  6.5 - Como vencer a dúvida:  6.5.1 – Mantenha controle sobre sua mente. A dúvida opera no reino da mente, a Palavra de Deus opera no reino do espírito. A fé também opera no reino do espírito. Há, pois, que lançar mão das armas disponíveis para vencer os pensamentos de dúvida (2 Co. 10:3-5).  Esteja pronto a recusar qualquer pensamento ou imagens contrários a sua oração. Controle seus pensamentos de acordo com Filipenses 6-9. 43
  44. 44. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  6.5.2 - Use as promessas de Deus como arma contra os ataques da dúvida. A Palavra de Deus confessada com autoridade e fé mantém o inimigo distante. (Mt.4:1-11).  6.5.3 – Concentre-se na fidelidade de Deus e da Sua Palavra. Isso fortalece a fé e põe a dúvida fora do caminho. Nossa fé é firmada naquilo que Deus é (Rm. 4:19-21).  É SUA SEGURANÇA NA PALAVRA DE DEUS QUE GARANTIRÁ A VITORIA CONTRA OS ATAQUES DAS DÚVIDAS. 44
  45. 45. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  7. Conserve uma visão clara das promessas que serviram de base para sua petição (Pv 4: 20-21).  "Não se apartem elas de diante dos teus olhos... “Quando a promessa é guardada di- ante dos nossos olhos, trocamos a imagem do problema pela imagem da promessa. Isso é fundamental. Nossas vitórias ou derrotas são alcançadas primeiro na mente, As circunstâncias que nos cercam tentarão impor suas imagens. 45
  46. 46. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Mas se a Palavra de Deus estiver diante dos nossos olhos, serão as imagens das promessas que prevalecerão. Essas imagens serão alimentadas pela meditação nas promessas que serviram de base para a nossa oração. Meditar é ruminar, é trazer de volta à mente a Palavra e absorver dela todos os seus nutrientes espirituais. É ter a promessa sempre presente e viva na memória. É considerá-la atentamente, contemplá-la. 46
  47. 47. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  7.1 - Pela meditação a promessa é interiorizada e a certeza da sua manifestação é alimentada. (Josué 1:8)  7.2 - A meditação favorece a permanência na Palavra, (Jó,15: 7) e isso é condição para a resposta a oração.  7.3 - O amor à Palavra é demonstrado no ato de meditar nela! É a minha meditação todo o dia" (Sl. 119:97; 148; S. 1:2). De fato, a contínua meditação na Palavra gera em nós as imagens das abundantes promessas de Deus do que somos em Cristo. 47
  48. 48. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  Isso faz que na hora de uma determinada necessidade a oração seja prontamente feita dentro dos princípios divinos.  7.4 - Pela meditação o coração é aquecido e a fé alimentada - "Esbraseou sê-me no peito o coração; enquanto eu meditava ateou-se o fogo" (SI. 39:3). 48
  49. 49. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  7.5 - O meditar na Palavra nos leva a um maior conhecimento e intimidade com Deus, pois a base da fidelidade no cumprimento da promessa reside em Sua própria pessoa. "Em Ti medito, durante as vigílias da noite" (SI. 63: 6). Se conheço a Deus, sei que Suas Promessas são fiéis e verdadeiras.  7.6 - Meditar na Palavra requer uma decisão firme. É uma questão de escolha e disciplina. Sl.119:11; 27; 48;78; 145:5.). 49
  50. 50. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  7.7 O hábito da meditação na Palavra nos torna sábios e nos dará o conhecimento dos caminhos de Deus. "Compreendo mais do que todos os meus mestres, porque medito nos Teus testemunhos" (Sl.119:99). 50
  51. 51. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  8. Conserve-se numa atitude de louvor e gratidão a Deus até a plena materialização da resposta ao pedido.  Você não deve esperar a manifestação para poder agradecer. Agradeça logo, pois a sua convicção é que Deus é fiel à tempo. Sua Palavra e a materialização da resposta é apenas uma questão de tempo 51
  52. 52. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  8.1 – O louvor e uma expressão de fé em Deus, e se baseia na promessa de Deus. Ele e fiel.  .2 – O louvor deve acompanhar as orações ( Fl.4:6,7). Toda a petição deve ser marcada pelas ações de graça.  8.3 – O louvor fortalece a fé (Rm.4:20).  8.4 – O louvor pela resposta à oração, antes de ver sua manifestação, libera a operação do poder de Deus. Jesus, diante do túmulo aberto de Lázaro, 52
  53. 53. 4. PETIÇÃO E SÚPLICA  "LEVANTANDO OS OLHOS PARA O CÉU, DISSE; PAI, GRAÇAS TE DOU PORQUE ME OUVISTE" (Jo. 11: 41). E logo Lázaro estava fora do túmulo, vivo.  8.5 – O coração agradecido que aguarda a manifestação física da resposta de Deus com louvor e ações de graça, entra no descanso da FÉ. 53
  • ozanitarochajosueferreira

    Jun. 2, 2020
  • RobertoFranaHubner

    Mar. 19, 2020
  • elisetelucasalves

    Oct. 27, 2017

Estudo Sobre Oração

Views

Total views

2,724

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

3

Actions

Downloads

27

Shares

0

Comments

0

Likes

3

×